CRIME BRUTAL Homem que matou a pauladas e atropelou colega de trabalho é preso pela Polícia Civil

Acusado passou por cima da vítima 4 vezes com caminhão
Policiais do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil de Dourados, juntamente com investigadores de Caarapó, prenderamo homem de 34 anos acusado de matar a pauladas o colega de trabalho Paulo César de Oliveira, e ainda, passar em cima dele com um caminhão por pelo menos quatro vezes.
O caso aconteceu no último dia 12 de agosto, em uma carvoaria localizada na Fazenda Estábulo, em Ribas do Rio Pardo. A prisão foi realizada ontem (20), em Caarapó, onde o acusado reside.
Conforme testemunhas, André estava na fazenda há aproximadamente 20 dias e Paulo há um mês. Na noite anterior ao crime, os dois e outros colegas tomaram algumas cervejas após a jornada de trabalho e por volta de 20h a vítima e o acusado começaram a discutir, por motivo fútil. O desentendimento foi amenizado pelos presentes e todos foram dormir.
Pela madrugada, aproximadamente 4h, os outros funcionários da carvoaria escutaram o caminhão funcionando, mas não estranharam, já que André era motorista e costumava sair bem cedo para o campo. Quando levantaram, no início do dia, os outros trabalhadores foram abordados por André, que disse ter matado Paulo e passado com o caminhão por cima dele, para confirmar que realmente estava morto.
O acusado ainda disse que iria colocar uma lona sobre o corpo da vítima e pedido para que ninguém mexesse em nada, para não ter problemas com a polícia. André fugiu enquanto duas testemunhas foram até uma fazenda vizinha, distante uns 500 metros, telefonar para o responsável pela carvoaria e para a polícia.
Após fazer os levantamentos e realizar perícia no local do crime, bem como ouvir testemunhas e localizar o paradeiro de André, a Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo representou pela prisão preventiva do acusado, que foi deferida pela Justiça.
A ordem de prisão foi cumprida pelo SIG de Dourados e pela Delegacia de Polícia Civil de Caarapó, cidade de residência do acusado e onde ele se escondeu após o crime. Após o cumprimento do mandado, ele foi recambiado para o Estabelecimento Penal de Corumbá, onde permanece à disposição da Justiça. * Correio do Estado.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *