Operação Criança Segura: presos tinham materiais de crianças sendo estupradas

A polícia apreendeu pen drives, CPU, hd externo, entre outros assessórios
A delegada titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Marilia de Brito Martins, disse que dois homens, um estudante de 24 anos e um técnico em informática de 38 anos foram presos até agora, durante a operação de combate à pedofilia – Criança Segura.
Um militar de 50 anos também estaria envolvido em uma rede de pornografia, mas ainda não foi preso. “Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. Os policiais estiveram agora, durante a manhã, no bairro Caiobá e prenderam o estudante, depois no bairro Vilas Boas, onde aconteceu a prisão do técnico de informática. A operação tem continuidade e ainda deve cumprir a prisão desse militar. Os policiais estiveram em três endereços, nos dois onde ocorreram as prisões e também no bairro Vila Jaci”.
De acordo com a delegada, foram encontrados materiais onde crianças e adolescentes aparecem como protagonistas de relação sexual, são violentados, casos de estupros, entre outros. Os policiais apreenderam pen drive, hd externo, cartão de memória e até cápsulas deflagradas foram encontradas.
“As cápsulas pertencem ao militar e, como elas foram utilizadas, ainda será investigado. A polícia costuma realizar serviço de inteligência, monitoramento na rede de internet para chegar até pessoas que cometem esses crimes, é o combate do fluxo de material que circula nas redes. Também monitoramos redes sociais, compartilhamentos”, afirma a delegada.
Marilia de Brito destaca que os presos devem responder por crimes previsto no artigo 241 A e B, do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). “Eles respondem pelo armazenamento e compartilhamento de materiais pornográficos envolvendo criança e adolescente”. * Top Mídia News.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *