De MS, ‘caroneiros’ ficam no PSL e só Ovando segue Bolsonaro no Aliança

Ele participou de reunião seleta com escolhidos; enquanto isso, PSL-MS emitiu nota
Parece que os ares no PSL-MS não estão muito bons nos últimos dias, principalmente após a saída do presidente Jair Bolsonaro do partido. De Mato Grosso do Sul, o deputado Luiz Ovando é o único federal que participou efetivamente da reunião com o presidente e o acompanhará na criação da sigla Aliança Pelo Brasil.
Enquanto isso, Loester Trutis (PSL) chorou as mágoas nas redes sociais e fez criticas à criação do Aliança, que segundo ele, custará R$ 170 milhões. “Podem me chamar do que quiser, louco, traidor, burro… Todavia pra mim esse não era o momento de criar um novo partido. Era o momento do governo criar uma força tarefa coordenada para aprovar a prisão em segunda instância”, disse na página do Facebook.
O post rendeu centenas de comentários de seguidores desaprovando a atitude de Trutis e o chamando de traidor, por não acompanhar o presidente.
Senadora Soraya Thronicke, justificou a permanência no PSL dizendo que senador sem partido não pode votar, além de perder todas as posições em comissões. “A ordem do partido é para que todos continuem votando com o governo, sob pena de cometer infidelidade partidária”. Post também foi criticado por bolsonaristas.
Ao TopMídiaNews, sem citar nomes, Ovando disse que alguns parlamentares foram vedados na reunião com aproximadamente 30 pessoas. Seguidor fiel aos preceitos do clã Bolsonaro, ele fica cada vez mais próximo do presidente.
Segundo o deputado, advogados contratados já fizeram a defesa e, com a criação do novo partido, não será necessário aguardar janela partidária. “Com tudo oficializado, não existe nenhum problema, nós passamos imediatamente”.
No próximo dia 21, o partido será lançado com estatuto e passará a colher assinaturas e abrir para filiação.
Depois do rebuliço com Tio Trutis e seguidores, o PSL-MS emitiu nota pública dizendo que “independente da decisão do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, mantém o respeito e a admiração pelo líder nacional e que seguirá comprometido com os anseios e valores que representam o partido, o presidente Bolsonaro e condizentes à vontade do povo brasileiro”. * Top Mídia News.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *