Suspeitos de sequestrar rapaz na Nhanhá confessam que houve ‘tribunal do crime’

Apesar da prisão, eles não apontaram onde estaria o corpo de Maykel
A polícia já prendeu quatro suspeitos de sequestrar e executar Maykel Martins Pacheco, 19 anos, na última semana, em Campo Grande.
Conforme o Boletim de Ocorrência, Iago Gustavo Ribeiro Bronzoni, 20 anos, Tales Valensuela Ribeiro Bronzoni, 20 anos, Marcio Fernandes Feliciano, 40 anos, e Everson Silva Gauna, 20 anos, teriam confirmado que a vítima foi alvo do Tribunal do Crime de uma facção criminosa da Capital.
A mãe de Maykel, Daniele Martins Pacheco, 36 anos, está desesperada e diz que precisa encontrar pelo menos o corpo do único filho que ainda tinha vivo. Uma equipe do GOI (Grupo de Operações de Investigações) realizou buscas na região da Vila Nhanhá, onde a vítima morava com a ex-cunhada.
Tales foi o último a ser visto com Maykel. Ele confessou que teria participado do plano para matar a vítima e contou que a levou até um cativeiro, montado pela facção criminosa para a execução. Segundo Tales, a casa pertenceria a Gustavo Ribeiro.
O suspeito disse ainda que ficou no cativeiro por seis horas, acompanhado de Iago. Depois deixou a vítima com Márcio Fernandes, Everson Gauna e outros dois suspeitos desconhecidos.
Os policiais foram até a casa de Iago, que foi preso ao lado do cunhado, Everson. Eles disseram que levaram a vítima até outro local, onde ela foi executada por desconhecidos.
Marcio disse aos policiais que só não atirou contra a guarnição porque foi surpreendido.   * Top Mídia News.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *