Ministro da Saúde vem a Campo Grande para entrega de aparelhos no Hospital Regional

Agenda será no sábado, a partir das 9 horas, com o secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS), vem a Campo Grande no sábado (1º) para entregar equipamentos no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. A agenda, marcada às 9 horas, foi confirmada por sua assessoria de comunicação.
Os aparelhos são destinados à rede de atenção à saúde, de acordo com o informe do Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, serão entregues 52 monitores multiparamétricos, o que totaliza R$ 1.256.133,84, e 28 equipamentos cardioversor desfibrilador, R$ 1.196.861,40, destinados a vários municípios do Estado.
Simbólica no sábado, a destinação de fato às cidades ocorrerá a partir de 6 de fevereiro. Vão receber os aparelhos Alcinópolis; Amambai; Anaurilândia; Antônio João; Aquidauana; Bandeirantes; Batayporã; Bonito; Campo Grande; Caracol; Corguinho; Coronel Sapucaia; Corumbá; Costa Rica; Deodápolis; Dois Irmãos do Buriti; Douradina; Dourados; Fátima do Sul; Figueirão; Glória de Dourados; Ivinhema; Japorã; Jaraguari; Jardim; Jateí; Juti; Laguna Carapã; Novo Horizonte do Sul; Paraíso das Águas; Paranhos; Pedro Gomes; Porto Murtinho; Rio Negro; Rochedo; Santa Rita do Pardo; Selvíria; Sete Quedas; Tacuru; Taquarussu; Terenos e Vicentina.
A doação dos equipamentos faz parte do PDP (Projeto para o Desenvolvimento Produtivo), parceria entre o Nutes/UEPB (Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde da Universidade Estadual de Paraíba), a empresa Lifemed (desenvolve equipamentos médicos e hospitalares) e o Ministério da Saúde.
Mandetta vem ao Estado de origem em meio ao alerta global da OMS (Organização Mundial de Saúde) sobre o coronavírus. O Ministério da Saúde orientou que viagens para China, país onde houve os primeiros casos da doença, devam ser realizadas somente em casos de extrema necessidade. A China está com 3 mil casos confirmados, segundo boletim da OMS, e quem vem desta localidade nos últimos 14 dias e apresente febre e sintomas respiratórios podem ser considerados quadros suspeitos. * Midiamax.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *