Protege a saúde, emagrece e não só: diga sim ao multifacetado gengibre!

Se você ainda não tem o hábito de consumir essa raiz, veja os motivos para mudar.
O Lifestyle ao Minuto dá destaque ao multifacetado gengibre e a nutricionista Ana Lucia Silva fala sobre os superpoderes desta raiz protetora do sistema imunológico, ideal para emagrecer e cujas propriedades melhoram o sistema digestivo e contrariam o risco de câncer do colon e do reto.
O gengibre vem sendo utilizado durante séculos como fitoterapêutico e potenciador de sabor como tempero dos alimentos. Alívio da dor, náuseas e vômitos parecem ser benefícios da inclusão de gengibre na dieta. Dos mais de 100 compostos bioativos presentes no gengibre, o gingerol é responsável pela ardência do gengibre fresco.
Na maior parte dos ensaios clínicos, o gengibre foi incluído diariamente numa quantidade de 0,5 a 2,0 g/dia.
Na maioria dos resultados confirma-se um efeito na melhoria digestiva e antitumoral no risco de desenvolvimento de câncer do cólon e do reto.
Para além destes benefícios, verificou-se um alívio das dores menstruais nos sintomas associados às dores de cabeça. Suportando os efeitos positivos como analgésico. Pacientes com doenças relacionadas com a artrite viram os marcadores inflamatórios melhorarem, através de uma redução no nível de marcadores pro-inflamatórios (citocinas) três meses após a inclusão de 500 mg de gengibre em pó na dieta. Os efeitos antidiabéticos (diminuição da glicemia em jejum, hemoglobina A1c, sensibilidade/resistência à insulina) e cardíacos (redução dos triglicéridos, colesterol LDL e proteína C reativa) foram também demonstrados.
Melhoria moderada na relação cintura/anca, massa gorda e circunferência da cintura indicam a contribuição do gengibre na obesidade.
A raiz apresenta ainda muitas outras propriedades medicinais, sendo usado na composição de inúmeros medicamentos. Ajuda principalmente em gripes, constipações, tosse e até na ressaca.
Contudo, também é necessário ter em atenção que apesar das melhorias gastro-intestinais: alguns indivíduos demonstram efeitos secundários tais como sensação de ardor gastro-esofágico, diarreia, flatulência ou dores abdominais. * Minuto Notícias.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *