Guarda municipal que matou a ex já tinha agredido e ameaçado outra namorada

Ele continua foragido
O guarda-municipal Valtenir Pereira da Silva, acusado de matar a tiros a ex-namorada Maxelline Santos, de 28 anos, em um churrasco na casa de amigos, na Rua Aruajá, no Loteamento Nova Serrana, próximo ao Jardim Noroeste, já tinha agredido outra namorada, em 2014.
Segundo informações divulgadas pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Valtenir já havia agredido e ameaçado a namorada com faca, por não aceitar o fim do namoro.
Na época, ele já atuava como guarda. Valtenir também havia participado de um curso de capacitação de atendimento às mulheres em situação de violência doméstica.
A capacitação, inclusive, aconteceu no dia 20 de novembro de 2019, quando ele já se relacionava com Maxelline.
Além disso, ele responde por abuso de autoridade. Consta no processo que, durante uma tentativa de furto, no dia 21 de dezembro de 2019, Valtenir e outro guarda municipal teriam agredido Rodrigo Marçal Pacheco, 29 anos, no Jardim Colorado, em Campo Grande. * Top Mídia News.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *