Mãe que matou filha estrangulada é transferida para Três Lagoas

Após o crime, mulher disse que foi até um bar beber cerveja
Emileide Magalhães, 30 anos, que matou a filha Gabrielly Magalhães de Souza, 10 anos, estrangulada em Brasilândia, foi transferida no final da tarde desta segunda-feira (23) para a carceragem da 1° Delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas.
De acordo com informações policiais, a mulher teria torturado a menor com a ajuda do irmão da criança, um adolescente de 13 anos.
Além disso, há indícios que a menina foi estuprada antes de ser asfixiada com um fio de eletricidade.
À polícia, Emileide confessou o assassinato. Ao Conselho Tutelar, segundo o site JPNews, o adolescente disse que a mãe tentou “se livrar” dele.
Diante dos fatos, a Polícia Civil trabalha, inicialmente, com duas hipóteses: a mulher ter matado a filha por ciúmes do marido ou ter assassinado a garota por medo da criança contar a alguém sobre os abusos.
 A mulher já tem passagens na justiça por furto, já tendo sido condenada por tráfico de drogas.
Após o crime, Emileide disse que foi até um bar beber cerveja. A mulher continua presa preventivamente até, pelo menos, o final do inquérito.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *