Vereadores tiram artigo que aumenta próprio salário de projeto; caso foi parar na delegacia

Notícia que circula na cidade é de que prefeito e secretários queriam aumento; presidente diz que isso é fake news
Uma discussão entre vereadores da Câmara de Jardim em um grupo ‘restrito’ de WhatsApp acabou gerando boletim de ocorrência por divulgação de fake news nesta quinta-feira (26). O motivo, segundo o presidente da Casa de Leis, vereador Fernandinho (PSDB), seria a divulgação errônea sobre projeto que implica em reajuste salarial de prefeito, vice-prefeito, e secretários municipais.
“Meu advogado elaborou documento sobre a notícia crime, o reajuste de 5% é somente para servidores públicos municipais, e chegou à Câmara antes da pandemia tendo prazo para votar até o dia 4 de abril”, afirmou Fernandinho, que nega o fato da proposta do Executivo ser referente ao aumento do salário do prefeito Guilherme Monteiro (PSDB), vice e demais cargos.
Apesar disso, na proposta inicial do Executivo constava o reajuste no artigo 2º. “Incidirá o mesmo percentual estabelecido no “caput” e a mesma forma, sobre o valor pago aos membros do Conselho Tutelar, Prefeito, Vice Prefeito, Secretários Municipais e ocupantes de cargos da mesma natureza do Poder Executivo”.
Conforme informado, a discussão no grupo de WhatsApp dos vereadores teria ocorrido na segunda-feira (23), onde parlamentares apresentaram descontentamento com a proposta devido à pandemia do novo coronavírus.
Questionado, Fernandinho diz que elaborou emenda parlamentar no dia 24 de março excluindo do artigo o aumento para prefeito, vice e secretários,  deixando somente vencimento dos servidores públicos efetivos, ativos, inativos e membros do Conselho Tutelar.
No boletim de ocorrência consta o nome dos 11 vereadores. O tucano classifica a pulverização de áudios e conversas do grupo como fake news. “A maioria já disse que vai disponibilizar o celular para a investigação. O vereador que divulgou isso pegou somente a parte que interessava usando para política”, se defendeu.
O Projeto
O projeto de lei foi elaborado pela Prefeitura de Jardim enviado no dia 12 de março à Câmara. Agora, está em análise nas Comissões pertinentes. A emenda citada foi encaminhada a Comissão de Constituição e Justiça.
A proposta terá duas discussões e votação em duas sessões extraordinárias na próxima semana.  * Top Mídia News.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *