MS tem mais dois casos confirmados do novo coronavírus

Novos casos são em Dourados e Batayporã, sendo que um deles está internados

Mais dois casos da Covid-19, o novo coronavírus foram confirmados em Mato Grosso do Sul, de acordo com dados do boletim epidemiológico apresentado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Os novos casos são de pacientes de Dourados e de Batayporã.

No caso do paciente de Dourados, um homem de 35 anos, ele teve contato com viajantes de São Paulo e do Paraná e está internado. Já a confirmação em Batayporã foi de uma mulher, de 31 anos, que teve contato com um caso confirmado. Ela está em isolamento domiciliar.

Conforme os dados, Mato Grosso do Sul tem 607 notificações da doença, sendo que 53 casos foram confirmados como sendo Covid-19. Outros 28 estão sob investigação e 515 foram descartados, além de 11 excluídos. Uma pessoa morreu no Estado até agora pela doença.

Campo Grande continua sendo a cidade com o maior número de casos confirmados, 38 dos 53, entretanto a maioria já finalizou a quarentena e apenas cinco permanecem internados, sendo que um deles se trata do cônsul da Síria, Kabril Youssef, que está no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Para o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, o que tem segurado a curva de contágio no Estado são as medidas implantadas por várias cidades de isolamento social. Durante coletiva de imprensa ele apesentou um gráfico feito sobre a quantidade de pessoa em isolamento em Mato Grosso do Sul.

“O pico da semana anterior era bastante expressivo por conta do isolamento social, mais de 50% estavam ficando em casa e agora teve um decréscimo. A população deverá ter cuidado. Queria fazer um apelo para que a população siga as orientações da Organização Mundial de Saúde e das secretarias de Saúde do Estado e dos municípios. Se nós temos hoje 53 casos foi por causa desse apoio que nós tivemos da população e de diversos setores, inclusive econômicos aqui do Estado”, salientou.

Segundo a secretária-ajunta da SES, Christine Maymone, o isolamento social só é eficaz se a população permanecer em casa, apenas com a família residente daquele local. “Não é hora de fazer churrasco, festinhas, narguilé. Não é porque você está em casa e não na rua que está seguro. O isolamento é só sua família, não é hora de receber minguem em casa”.

Até a quarta-feira os boletins estavam sendo apresentados às 16h, entretanto, por solicitação do Ministério da Saúde ele foi antecipado. * Correio do Estado.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *