De olho no carnaval, bares e restaurantes cobram toque de recolher a partir das 23h em MS

Abrasel recebeu sinalização positiva de que novo decreto será publicado antes do fim de semana
A Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) se reuniu com representantes do governo de Mato Grosso do Sul e da prefeitura de Campo Grande para pedir a ampliação do toque de recolher das 22h para às 23h antes do carnaval.
Conforme nota enviada à imprensa, a entidade informou que recebeu uma sinalização positiva dos secretários Geraldo Rezende, do Estado, e José Mauro, do município. “Irão [os secretários] se reunir para definir os detalhes dos decretos, que deverão ser publicados antes do próximo fim de semana”, consta em trecho da nota.
Uma reunião entre representantes da prefeitura e do Estado deve acontecer no próximos dias para que o decreto seja publicado antes do fim de semana. “Penso que é uma conquista importante para todos os municípios que têm algum tipo de restrição, e utilizavam o decreto estadual como limitador. Agora com essa mudança, poderão negociar a flexibilização”, declarou o presidente da Abrasel, Juliano Wertheimer.
Carnaval sem folia em MS
O decreto do governo do estado que prevê que até o dia 24 de fevereiro, o toque de recolher será das 22h às 5h. A restrição está em vigor desde 14 de dezembro de 2020.  Em Campo Grande, o último decreto publicado prevê a proibição de circulação de pessoas das 22h às 5h até o dia 21 de fevereiro.
Então, outra medida adotada pelo governo foi a de proibir qualquer festividade que possa causar aglomeração na semana do Carnaval em todo o Estado.
Assim, estão vedados eventos em vias públicas ou qualquer tipo de aglomeração nestes locais; shows em espaços abertos e fechados; e eventos em clubes ou salões que não permitam o distanciamento de 1,5m.
Estabelecimentos que tenham pista de dança, seja na área interna ou externa, não podem liberar o uso deste espaço. Ademais, qualquer outro tipo de atividade de lazer ou evento que cause aglomeração está proibida até a Quarta-Feira de Cinzas (17).
Fonte: Midiamax.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *