Daniel Silveira deve ser levado ao Conselho de Ética, avalia Rose Modesto

Dagoberto e Fabio Trad criticaram colega; já Luiz Ovando disse que prisão foi injusta
A deputada federal Rose Modesto (PSDB) repudiou as ações do colega, Daniel Silveira (PSL-RJ), e garantiu que a prisão dele será analisada com cautela pela mesa diretora da Câmara Federal. Também destacou a possibilidade de levar o caso ao Conselho de Ética, que pode determinar a perda do mandato do parlamentar.
“A Mesa Diretora da Câmara Federal analisa esse caso com extrema cautela. A fala do deputado não representa o sentimento da Mesa e nem da maioria dos deputados. Não compactuamos com os ataques proferidos pelo deputado Daniel Silveira”, diz.
“Somos totalmente contra a esse tipo de posicionamento, de ataque às instituições ou qualquer outro Poder, principalmente da forma como foi proferido, com injúrias e palavreado não condizente com o cargo assumido por Daniel Silveira. Possivelmente o caso irá ao Conselho de Ética da Casa. E a Mesa Diretora se compromete em tomar as medidas obedecendo a uma análise técnica e em conformidade com a legislação”, finalizou.
Silveira (PSL-RJ) foi preso na noite desta terça-feira (16), pela Polícia Federal, em cumprimento de mandado expedido pelo ministro Alexandre de Moraes. Hoje, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, por unanimidade, por manter a prisão, que agora precisa ser votada pela Casa de Leis. Ele responde por discurso de ódio contra integrantes da Corte e defesa do AI-5.
Também pela bancada de Mato Grosso do Sul, Dagoberto Nogueira (PDT) fez duras críticas a Silveira, mas disse que iria avaliar com profundidade o pedido de prisão, pois teme possível atentado à democracia também na ação da Suprema Corte. Fabio Trad (PSD) também avaliou as ações do colega negativamente e, apesar de não declarar voto, sinalizou pela legalidade da prisão. “Espero que meus colegas saibam diferenciar corporativismo de cumplicidade”, disse.
Já Luiz Ovando, representante número 1 de Jair Bolsonaro no Estado, criticou a prisão. “Me solidarizo com o colega […], preso injustamente. […] A opinião do parlamentar não pode ser considerada crime, temos que manter o compromisso e juramento em defesa da Constituição Federal, da estrutura democrática do Brasil e respeitar a separação dos poderes”.
Fonte: topmídianews.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *