Frieza de acusado de assassinar Yasmin surpreende até policiais

Durante depoimento, Hércules negou crime e se recusou a falar mais sobre o caso
Hércules Alves de Souza, 21 anos, preso na tarde desta segunda-feira (22), no Jardim Los Angeles, em Campo Grande, matou a ex-namorada, Yasmin Beatriz Almeida Guedes, com oito tiros, em 29 de setembro de 2020, no Jardim Colibri, por ciúmes.
As informações sobre o caso foram passadas em coletiva de imprensa na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), nesta terça-feira (23), pela delegada Anne Karine.
Em depoimento, Hércules negou dar detalhes sobre o crime e disse que só irá se manifestar em juízo. Ele se manteve frio e não demonstrou arrependimento.
O relacionamento de Hércules e Yasmim começou na adolescência, durou três anos e sempre foi conturbado, conforme informações da polícia.
Após o término, Yasmin teria começado um novo relacionamento, o que teria deixado Hércules irritado e enciumado, segundo investigação.
Conforme testemunhas, Hércules planejou a morte de Yasmim.
A prisão
Hércules foi preso ontem após denúncia anônima. Ele estava foragido do sistema prisional, pelo crime de roubo.
Durante o período que esteve preso, ele casou com outra mulher e ficou quatro meses junto com ela após fugir.
Apesar de negar o crime, Hércules foi preso e indiciado. Outras três testemunhas serão ouvidas.
O crime
Yasmin morreu assassinada com oito tiros, na rua João Trivellato, bairro Colibri, região sul de Campo Grande. O crime ocorreu durante a noite.
Conforme informações da Polícia, testemunhas disseram que duas pessoas que trafegavam em uma moto realizaram os disparos com um revólver calibre .32.
À época do crime, a mãe da vítima disse ao TopMídiaNews que queria justiça pela filha. A jovem assassinada tinha várias passagens pela polícia.
Fonte: topmídianews.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *