POLÍTICA Parte da bancada não apoia aliviar punição a corruptos

Deputados federais prometem votar contra o projeto de lei
Parte da bancada federal sul-mato-grossense não apoia a votação do projeto que afrouxa a punição a diversos crimes, entre eles, os de colarinho-branco e corrupção. Eles se posicionam contra um grupo de parlamentares envolvido na Lava Jato que pressiona o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a colocar em votação o PL 9.054/2017, este mês. Os procuradores da República temem o enfraquecimento da Lava Jato, se esse projeto for aprovado pela Câmara dos Deputados.
A proposta está parada na Casa de Leis há um ano. Após ser aprovada pelo Senado Federal, a matéria chegou à Câmara em novembro do ano passado e foi apreciada por uma comissão especial. No mês seguinte, teve um requerimento de urgência apresentado pelos líderes, que até o momento não foi votado.
Sem acordo, o projeto não avançou. Da bancada do Estado, os deputados Elizeu Dionizio (PSB), Dagoberto (PDT), Geraldo Resende (PSDB) e Fábio Trad (PSD) afirmam que os crimes contra a administração pública tem de ser punidos de forma exemplar para evitar que esses delitos se repitam.
“Não voto a favor de uma matéria com este teor. Todo ilícito contra a coisa pública não pode ficar impune. Temos de coibir qualquer tentativa de amenizar as punições”, afirmou o deputado Elizeu Dionizio. * Correio do Estado.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: