CIDADES Maior hospital do Estado, Santa Casa tem dívida de R$ 210 milhões

Unidade pode ter acesso a mais um empréstimo, a ser aprovado pela Câmara dos Deputados
Com dívida de R$ 210 milhões que se arrasta há mais de cinco anos, a Santa Casa de Campo Grande pode ter acesso a mais um empréstimo, por meio da Medida Provisória 859/2018, em votação na Câmara Federal, que garante socorro às santas casas e aos hospitais filantrópicos de todo o Brasil, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
Desde 2013, a Santa Casa da Capital está mergulhada em dívidas com agentes financeiros, em decorrência de empréstimos cujos valores só aumentam.
Tal situação pode ser confirmada nas mais recentes demonstrações contábeis do hospital, publicadas no Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande). Os documentos mostram que, no dia 20 de dezembro de 2013, a entidade realizou um empréstimo com a Caixa Econômica Federal de R$ 80 milhões, a uma taxa de juros efetiva mensal de 1,21%, com prazo de amortização de 84 meses.
Em 31 de março de 2017, um novo empréstimo foi feito pelo hospital com a Caixa Econômica Federal, de R$ 100 milhões, a uma taxa de juros efetiva mensal de 1,75% e prazo de amortização de 120 meses. O dinheiro serviu para quitar empréstimos que já haviam sido feitos com o banco Santander e cujos valores não foram mencionados.
Em 30 de novembro de 2017, a entidade optou por realizar um novo empréstimo na Caixa Econômica, desta vez, o montante foi de R$ 30 milhões, a uma taxa de juros efetiva mensal de 1,53%, com prazo de amortização de 120 meses. Somados, os valores ultrapassam R$ 210 milhões, e ao fim de 2017 a dívida do hospital com os bancos estava em R$ 177.776.985. * Correio do Estado.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: