Depois do câncer, Danieli se apaixonou novamente pela vida pedalando

Para quem não gostava de atividade física, Danieli não só espantou as sombras da doença, como encarou o Caminho da Fé, das maiores trilhas de peregrinação brasileiras feita por devotos de Nossa Senhora Aparecida.
Danieli Mathias estava acostumada à vida entre o escritório e o sofá. Zona de conforto repentinamente invadida pela sombra de um câncer de tireoide, que no momento do diagnóstico teve o peso de uma sentença de morte. Os problemas de saúde foram a faísca necessária para que Daniele redescobrisse na bicicleta, uma maneira de viver e ver a vida de outro jeito.
O diagnóstico de câncer ocorreu há cerca de 4 anos, durante uma consulta de rotina ao dermatologista, por causa da queda excessiva de cabelo e ganho de peso.
“Comecei a chorar, achei que ia morrer, porque é uma palavra muito forte. A calma só veio depois de chegar ao hospital do câncer, onde o médico me explicou que as chances de cura eram grandes, que o tumor estava no começo e que eu não precisaria fazer nem iodoterapia. No meu caso, o tratamento durou entre 1 e 2 meses, só o tempo do preparo para a cirurgia de remoção da tireoide. Hoje a única coisa que ainda preciso fazer é o acompanhamento de 6 em 6 meses, para ter certeza de que está tudo bem”, relembra.
Sem a tireoide e levando uma vida sem exercícios, Danieli engordou 22 kg. Para ela, que sempre foi magra, não teria sido um grande problema, se o peso não tivesse a levado novamente ao hospital sob suspeita de infarto. Com ultimato do médico, era hora de fazer alguma atividade física.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: