Corregedoria investiga guardas municipais envolvidos com milícia e mais 5

Inquérito da suposta milícia deve ser encerrado até o final do próximo mês
A Corregedoria da prefeitura de Campo Grande também está investigando os três guardas municipais suspeitos de envolvimento com milícias. Além deles, mais cinco profissionais da corporação podem ser exonerados por problemas disciplinares.
As informações são do secretário municipal de Segurança Pública, Valério Azambuja. Segundo ele, o inquérito da suposta milícia deve ser encerrado até o final do próximo mês e a solução deve ser enviada ao gabinete do prefeito.
Participando de evento de entrega de armas para guardas municipais, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) destacou que a guarda municipal não pode ser julgada por algumas maçãs podres.
“Todo segmento tem bons e maus profissionais, todas as áreas, todos os lugares têm. A partir do momento que os maus são averiguações, através do devido processo legal, temos que separá-los”, diz.
O crime
Na noite do dia 19 de maio, um domingo, o servidor Marcelo Rios foi preso em flagrante de posse de fuzis, carabinas e farta munição, em uma casa no Monte Líbano. Outros dois servidores, Rafael Antunes Vieira e um homem não identificado, também foram apontados pela polícia como cúmplices.
As armas foram encontradas após operação do Garras, com apoio do Batalhão de Choque da PM, na rua José Luiz Pereira. O arsenal continha dois fuzis AK-47 calibre .76; espingarda calibre .12 e calibre .22, quatro fuzis calibre 556, além de munições de diversos calibres. * Top Mídia News.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *