Qualidade de projetos impulsiona novos investimentos em ciência e tecnologia

A qualidade dos projetos que visam reduzir a emissão de gases de efeito estufa no Estado levou o Governo Estadual a dobrar o volume de recursos que seriam investidos em ciência e tecnologia.

Ao todo, 11 projetos foram aprovados no edital da chamada da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (Fundect), vinculado à Semagro, no valor de R$ 4 milhões. E mais R$ 4 milhões serão destinados a mais nove projetos restantes que estavam em fila de espera.

Eduardo Riedel, secretário de estado, explicou que foi a qualidade dos projetos que levou o Governo do Estado a dobrar o valor investido.

O novo aporte anunciado pelo Governo do Estado na pesquisa estadual mostra a força da diretriz estratégica do Estado.

Os projetos apoiados fazem parte de pesquisas em instituições como a UFGD, UFMS, Embrapa Gado de Corte, Uniderp, Embrapa Agropecuária Oeste, Instituto Senai de Inovação em Biomassa e UEMS.

O edital da Fundect teve como objetivo selecionar projetos de pesquisa e inovação que contribuam para a neutralização das emissões de gases efeito estufa em Mato Grosso do Sul. A meta é atingir o desenvolvimento sustentável e tornar Mato Grosso do Sul estado de carbono neutro até 2030, o que significa mitigar todas as emissões de gases causadores do efeito estufa dentro do próprio território.

Katiuscia Fernandes – Subcom
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.