Com recursos do Governo, Matriz de Nossa Senhora da Candelária será reinaugurada nesta sexta-feira

Totalmente restaurada, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária será reinaugurada nesta sexta-feira (25). Para comemorar esse momento, uma quermesse será realizada na Praça da República, a partir das 16h. Em seguida, às 17h30, uma procissão com a histórica imagem de Nossa Senhora da Candelária sairá da Igreja Cacupê, onde ficou abrigada desde o início da reforma, até a Matriz. A missa especial terá início às 18h. Após a missa, um show regional oferecido pelo Governo do Estado será realizado no palco montado ao lado da Praça da República.

O restauro foi realizado com recursos do PAC Cidades Históricas, do Governo Federal, e com contrapartidas da Prefeitura e do Governo do Estado.

Desde a interdição de seu prédio em 2016, quando grande parte da estrutura de gesso do teto caiu, iniciou-se um longo processo de restauração. Em 2017 o templo foi protegido por meio do tombamento provisório através de pareceres técnicos favoráveis e aprovados pelo Conselho Estadual de Cultura. As obras contaram com recursos do PAC Cidades Históricas da ordem de R$ 1.786.064,84. Nesta fase as intervenções buscaram valorizar a estética original e incluíram pintura, piso e recuperação interna da torre.

Com o tombamento definitivo, a catedral, por meio de convênio do Governo do Estado com a Prefeitura de Corumbá, recebeu da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul o aporte financeiro de R$ 288.245,31 para complementar a ambientação do local com a sonorização e climatização, contribuindo assim com a reabertura das Celebrações Eucarísticas. Para a arquiteta da FCMS, Claudia Lá Picirelli de Arruda, “a reinauguração da Igreja Nossa Senhora da Candelária é de grande importância para Corumbá e para o Estado, o recurso da restauração da igreja foi viabilizado através do PAC Cidades Históricas mas não contemplou dois itens imprescindíveis pra o uso da instituição, a climatização e sonorização. A partir de um convênio com a Prefeitura Municipal, o Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura, foi feito o repasse para incluir esses itens de suma importância para o bom funcionamento do bem cultural”.

“Estamos ansiosos para entregar de volta à comunidade corumbaense, e também sul-mato-grossense, esse belíssimo patrimônio da nossa história, da nossa cultura”, afirmou o prefeito Marcelo Iunes, lembrando que a entrega só não ocorreu antes por causa das restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

Coordenador da força-tarefa responsável pela conclusão dos serviços da Igreja, o vice-prefeito e engenheiro Dirceu Migueis Pinto, destacou o empenho da Prefeitura e a parceria fundamental do Governo do Estado para a conclusão do projeto. “Foi uma união muito grande da administração Municipal que, juntamente com o Governo do Estado e a Diocese de Corumbá, conseguiu avançar”, destaca.

O vice-prefeito ressaltou também o valor sentimental que o local representa para ele e para milhares de corumbaenses e ladarenses. “Quarenta e quatro anos atrás eu tive o prazer de casar na Igreja Nossa Senhora da Candelária. É uma grande satisfação, como engenheiro, ter sido um dos coordenadores da conclusão dessa obra. Tenho certeza que muita gente da região também guarda uma lembrança marcante da nossa Matriz”, completou Dirceu.

O padre Júlio, por sua vez, lembrou que a Igreja deve se tornar mais um atrativo turístico da região. “A Matriz de Nossa Senhora da Candelária é um patrimônio de Corumbá e do Mato Grosso do Sul. É uma obra de arte e por isso já estamos dialogando com a Fundação da Cultura para a ocupação, não só religiosa, desse espaço”, afirmou o pároco.

Já o titular da Secretaria de Estado de Cidadania e Cultura (Secic), João César Mattogrosso, ressalta o compromisso da gestão estadual com o setor cultural. “Estamos muito felizes com a entrega da Matriz de Nossa Senhora da Candelária, que é um marco para história de Corumbá e que com certeza será um grande atrativo turístico e cultural do município. A gestão estadual deixa um legado de investimentos para cultura sem precedentes, com apoio para diversos segmentos e especialmente para valorização e preservação do patrimônio histórico sul-mato-grossense”, enfatiza.

A Catedral Nossa Senhora da Candelária foi erguida com elementos da arquitetura eclética pelo polêmico pregador imperial Frei Mariano de Bagnaia em frente à Praça da República, onde se deu a heroica retomada de Corumbá durante a Guerra do Paraguai (1864-1870). Em seu altar, destaca-se um brasão da coroa portuguesa, o que indica as influências europeias no bem, e guarda também uma imagem de Nossa Senhora da Candelária, padroeira da cidade.

Karina Lima, FCMS

Foto: Gisele Ribeiro
Fonte: Portal MS
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.